Capital da cultura recebe um euro por habitante

O conselho geral da candidatura de Leiria a Capital Europeia da Cultura aprovou no dia 12 de outubro a constituição de uma regicooperativa, que integra os 26 municípios do projeto, e um orçamento de 800 mil euros para dois anos.

A criação desta estrutura supramunicipal, de modo a que não fosse a câmara de Leiria a gerir a candidatura, com a assinatura dos outros municípios, foi aprovada, mas o município da Batalha pediu tempo para analisar o modelo proposto.

Quanto ao orçamento, a proposta inicial para os próximos dois anos previa uma contribuição de dois euros por habitante do território abrangido por aquele grupo municípios das comunidades intermunicipais de Leiria, Oeste e Médio Tejo, mas o valor foi reduzo a metade.

O município de Leiria suportará 25% do total, enquanto os restantes 75% serão suportados pelos outros municípios envolvidos.

A transformação em regicooperativa Rede Cultura 2027 - uma forma de associação para fins culturais que permite agregar entidades públicas e privadas - será confirmada em março de 2020, com a entrega da documentação no Tribunal de Contas.

Em definição está a comissão de honra da candidatura, que envolve 300 nomes, indicados pelos municípios.


NESTA SECÇÃO

Monumento no centro da vila homenageia Travaços Santos

A homenagem a José Travaços Santos, uma figura incontornável da região quando se fala de his...

"Um homem ao serviço da cultura” inaugura homenagem a Travaços Santos

A inauguração da exposição “Um homem ao serviço da cultura” é a primeira de um conjunto de i...

Terceiro livro de Rui Borges Cunha tem os frades dominicanos como protagonistas

O livro “Convento de Santa Maria da Vitória. A vivência dos frades dominicanos na Batalha”, ...