Câmara volta reclamar ligação à A1 em São Mamede

A Câmara da Batalha voltou a exigir ao Governo, no dia 23 de janeiro, a criação de uma nó de ligação da A1 ao IC9 na zona de São Mamede, no âmbito do Programa Nacional de Investimentos 2030 (PIN2030).

O município escreveu aos grupos parlamentares da Assembleia da República e ao Conselho Superior de Obras Públicas, a propor execução do nó em Casal do Meio (São Mamede), argumentando que a ligação “cumpre o o Programa de Valorização de Áreas Empresariais, que prevê novos investimentos em construção de estradas prioritárias para ligação de Áreas de Localização Empresarial (ALE) à rede de estradas nacionais”.

O espaço da futura ALE de São Mamede já tem empresas em funcionamento, acolhendo “um importante investimento estrangeiro do grupo italiano Fassa Bortolo ou a maior empresa produtora de faiança da Península Ibérica e uma das maiores da Europa, que emprega mais de 800 trabalhadores”, destaca a autarquia.

Na perspetiva do município, a construção do nó pode ser elegível no âmbito do Portugal 2020 e representa um investimento global de 600 mil euros, tendo já a câmara municipal manifestado junto do Governo e da Infraestruturas de Portugal a sua disponibilidade para comparticipar financeiramente no projeto.

“A construção do nó de ligação A1/IC9 deverá atender ao principal fluxo trânsito e fundamento da construção do IC9, no tocante à mobilidade como elemento de promoção do turismo e das atividades económicas, representando a ligação Fátima/Batalha o principal fluxo de tráfego rodoviário da via, amplamente justificada pelo crescente número de visitantes do Mosteiro da Batalha”, adianta a autarquia.

O Município da Batalha recorda ainda que, em finais de 2014, remeteu uma proposta de traçado ao Governo e à empresa Infraestruturas de Portugal, “tendo o projeto sido incluído no Plano de Ação de Mobilidade Urbana Sustentável da Região de Leiria e objeto de avaliação pelo atual Governo, em reunião de 24 de maio de 2016, com o secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme d’Oliveira Martins”.

“Este objetivo municipal encontra correspondência na estratégia nacional de concretização de fechos de malha rodoviária, através da ligação do A1 ao IC9, bem assim garante a prioridade de valorização das áreas empresariais, tendo conta que esta ligação irá servir a ALE de São Mamede”, explica o presidente do município, Paulo Batista Santos.


NESTA SECÇÃO

Estudo de impacto ambiental da Barrosinha à beira do chumbo

O pedido de licenciamento da pedreira da Barrosinha, na freguesia de Reguengo do Fetal, está...

Pedreira da Barrosinha pode acabar em tribunal e com indemnizações

Há intervenções e decisões promovidas até agora por algumas entidades públicas e privadas no...

100 alunos participam no Dia das Acessibilidades

O Município da Batalha, a Associação Salvador e o Agrupamento de Escolas da Batalha assinala...