Câmara descentraliza património para as freguesias

A câmara municipal vai propor às juntas de freguesia e às coletividades do concelho a gestão de património que esteja sem utilização, revelou o presidente da autarquia, Paulo Batista Santos.

A lista inicial de espaços a entregar inclui a o edifício desativado da pré-primária do Casal Vieira (São Mamede), a antiga escola primária da Torre (Reguengo do Fetal) e o antigo edifício da extensão de Saúde da Golpilheira.

“Da mesma forma que o município passará a gerir o património sem utilização do Estado, em consequência do processo de descentralização de competências, proporemos a gestão de edifícios municipais devolutos pelas freguesias ou coletividades locais”, explica o autarca.

“A iniciativa pretende evitar a degradação do património imobiliário do município que se encontra sem uso, devoluto ou abandonado, fomentando a respetiva recuperação, conservação e reutilização, permitindo o gozo e a fruição pública deste património e um uso mais eficiente destes recursos, valorizando-os”, explica a autarquia em comunicado.

No âmbito deste programa de “descentralização” municipal prevê-se também a “transferência de meios financeiros que suportem a reabilitação dos edifícios, permitindo às entidades que assegurem a gestão destes espaços municipais e os dinamizem ao serviço das populações”.

“Esta opção corresponde a uma prática já iniciada em algumas escolas desativadas, através de protocolos com associações locais, e que agora conhece um novo impulso com esta medida”, explica Paulo Batista Santos.

A câmara municipal pretende também passar a gerir as instalações devolutas do Instituto da Vinha e do Vinho, “tendo já manifestado o interesse em assumir a posse do imóvel para dinamizar um projeto de valorização patrimonial com fins turísticos, ambientais e culturais”.

A autarquia vai propor ao Governo, no início de 2019, um acordo de transferência do imóvel por 50 anos, com o objetivo de reabilitar o espaço hoje muito degradado.


NESTA SECÇÃO

Orçamento participativo com 12 propostas em votação

A câmara municipal revelou esta quinta-feira, 21, que o Orçamento Participativo da Batalha c...

“Joia da Batalha” quer ser uma das “7 Maravilhas”

O Mosteiro do Leitão candidatou ao concurso “7 Maravilhas Doces de Portugal” um doce que bat...

Projetos do concelho no prémio “Ciência na Escola”

Três projetos de alunos do Concelho da Batalha passaram à fase de desenvolvimento da 16ª edi...