Câmara acusa EDP de querer cobrar eletricidade a mais

A Câmara da Batalha protestou junto da EDP o valor que a elétrica pretendia cobrar pela eletricidade consumida no segundo trimestre do ano no concelho e a empresa terá “reconhecido erros na faturação”.

A autarquia revelou, em comunicado divulgado no final de agosto, que “no âmbito do processo interno de controlo de faturação e consumos da iluminação pública, relativos ao segundo trimestre, identificou situações graves de duplicação de valores faturados por parte do fornecedor EDP”.

“Esta situação é absolutamente incompreensível, nomeadamente dada a expressão do valor em causa, superior a 300 mil euros, e mais grave se torna quanto é exigível à EDP a validação prévia de consumos e faturação, como forma de evitar a faturação irregular”, refere o município, que devolveu a faturação e “está a ponderar proceder a queixa formal junto da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE)”.

Entretanto, a 30 de agosto, no dia seguinte ao protesto público do município, o presidente da autarquia, Paulo Batista Santos, atualizou a situação. “A resposta entretanto obtida e após muita insistência junto da administração da EDP, confirma as irregularidades na faturação da iluminação pública na Batalha (e em quase uma centena e meia de municípios!)”.

O autarca questiona: “Será que todos identificaram o problema?”, adiantando que “importa acautelar situações futuras e exigir um rigoroso controlo de consumos e faturação de energia”.

Mas, uma fonte oficial da EDP garantiu ao jornal Região de Leiria que “não existiu qualquer dupla faturação, mas antes uma correção dos valores faturados no primeiro trimestre de 2018”.

A elétrica garante estar “a acompanhar atentamente o caso”, assegurando ter “já prestado

todos os esclarecimentos necessários” ao município, explica o jornal, adiantando que, segundo a EDP, a situação resulta de “uma correção dos valores faturados no primeiro trimestre de 2018 para refletir alterações ERSE, com respetiva emissão de notas de crédito no valor inicialmente faturado e posterior emissão de novas faturas”.

O município “alerta os consumidores em geral para verificarem as suas faturas e consumos da entidade EDP” e garante que “realiza um controlo regular dos consumos energéticos e da faturação de todos os fornecedores, o que permite com alguma facilidade identificar situações irregulares”.

No entanto, Paulo Batista Santos admite que “existam outras situações de entidades públicas, empresas ou consumidores individuais em que subsistem erros, pelo que é muito importante todos estarem sensibilizados para situações idênticas de sobrefaturação, contando para o efeito com o apoio da câmara municipal”.


NESTA SECÇÃO

Câmara lança obras de 1,2 milhões a meio do mandato

O executivo da Batalha, reunido no dia 14 de outubro, data em que assinalou o segundo ano do...

Associação de informática ganha certificação de qualidade

A Associação de Informática da Região Centro (AIRC), que conta o Município da Batalha como a...

Aves da Batalha foi ao Picoto falar sobre corujas e mochos

O grupo Aves da Batalha organizou a 12 de outubro o “Dia da coruja-das-torres” em Picoto, na...