José Travaços santos

Baú da Memória

A Caixa de Pesos do Município da Batalha

A Carta da Vila, o pelourinho, os Paços do Concelho, a caixa de pesos, são tudo símbolos da autonomia e da justiça dos municípios e a partir de certa altura, com grande desenvolvimento no reinado de D. João I, a Casa-dos-Vinte-e-Quatro, assembleia popular, presidida por um juiz do povo, de que foi a mais célebre a de Lisboa tendo o respectivo juiz o direito de participar nas audiências reais e de apresentar livremente os pedidos e as reclamações dos seus representados.

A Batalha, proclamada Vila por D. Manuel I em Março de 1500, teve tudo apenas com a exclusão da Casa-dos-Vinte-e-Quatro, só atribuída aos grandes municípios. É instituição que deveria merecer a maior atenção dos historiadores, pela sua originalidade e pela sua acção durante alguns séculos. Infelizmente, no tempo que corre, a História só interessa como fonte dos que nos pode enxovalhar a memória e desmotivar-nos.

A imagem que se reproduz é a da caixa de pesos oferecida por D. Manuel I, com certeza em 1500, à recém-criada Vila da Batalha. De bronze, tem no tampo dois escudos e duas esferas armilares e no interior todos os pesos que na altura serviam para as aferições. Foi feita em 1499, ano também gravado na artística peça.

Devidamente resguardada numa das vitrinas do Museu da Comunidade Concelhia da Batalha, notável instituição criada pela nossa Câmara Municipal quando era presidida por António Lucas, tem uma réplica no exterior da vitrina para melhor apreciação dos visitantes.


NESTA SECÇÃO

Duarte Costa, um mestre da guitarra quase esquecido

Acontece que no domínio das artes, seja na literatura, na pintura, na escultura ou na música...

Fumeiro e legumes cozidos qual é o resultado?

Com este tempo de chuva e cinzento só apetece comida quente de tacho como o cozido à portugu...

“A Quaresma do deserto não é negação da autoestima”

(…) A nossa Quaresma recorda, não apenas a história de Israel, mas também a história pessoal...