Núcleo de Combatentes da Batalha

Notícias dos Combatentes

Bons ventos

Na passagem de mais um 9 de abril, comemorámos o 81º aniversário do Núcleo da Batalha da Liga dos Combatentes, data como sempre coincidente com o aniversário da Batalha de La Lys, 103º, e com a 85ª Romagem ao Túmulo do Soldado Desconhecido, este ano acrescida da celebração do centenário da Liga dos Combatentes.

No primeiro dia oficial do combatente, contemplado no Estatuto do Antigo Combatente, inaugurámos, por mão do Presidente da República e Comandante Supremo das Forças Armadas, Marcelo Rebelo de Sousa, o Memorial ao Combatente Batalhense. Tal acontecimento só foi possível com o inexcedível contributo, a contra-relógio, do Município da Batalha, que não se poupou a esforços para que o evento se tornasse realidade em tão simbólica data para os combatentes e para a Batalha.

O memorial, projetado pela arquiteta Patrícia Soares da Silva, da DGPC (Direção Geral do Património Cultural), enquadra-se num dos mais nobres locais da vila da Batalha, apontando para o mosteiro e estando “guardado” pelo Santo Condestável que, recordemos, é o patrono dos combatentes. Hoje podemos homenagear os nossos; podemos falar no memorial; está à vista de todos. Congratulemo-nos, então, por, finalmente, termos concretizado tão ansiada obra, que tem granjeado os mais elevados elogios, sendo o mais relevante o efetuado diretamente pela presidência da república, em telefonema para o presidente do núcleo, expressando o agrado do Presidente da República.

O estado pandémico não permitiu que tão relevante cerimónia para o núcleo e para os combatentes batalhenses fosse assistida de perto se não pelas entidades estritamente necessárias, cumprindo os decretos governamentais, o estado de emergência e as diretrizes da Direção Geral da Saúde.

Porém, a seu tempo realizaremos a nossa cerimónia, homenageando todos os que um dia serviram a pátria, alguns deles com o sacrifício da própria vida.

Nesta mesma semana recebemos com agrado a notícia de que os antigos combatentes, as viúvas ou viúvos, bem como aqueles que se encontrassem a residir em união de facto reconhecida judicialmente, à data do falecimento do antigo combatente, já têm isenção do pagamento de taxas moderadoras no Serviço Nacional de Saúde, bastando para tal a apresentação do cartão de utente ou do cartão de cidadão, em qualquer deslocação a uma unidade de saúde. Sabe-se que a emissão do cartão do antigo combatente apenas aguarda visto do tribunal de contas e relembramos que não é necessária qualquer ação por parte dos contemplados para o obterem, pois será enviado automaticamente pela Defesa Nacional para os domicílios.

Também para breve contamos com a autorização do município para dotar as nossas novas instalações com as condições necessárias para, assim que for possível, começarmos a receber os nossos associados de forma condigna no centro da Batalha.

Uma vez mais o Núcleo da Batalha da Liga dos Combatentes congratula os batalhenses no geral e os combatentes em particular pelo exemplar modo e civismo com que têm acatado as medidas impostas pelo governo, as diretrizes da DGS, e de como encaram responsavelmente este estado pandémico.

Desejamos que continuem de saúde e resguardados. Não facilitem!


NESTA SECÇÃO

Iniciativa Liberal: uma esperança para a Batalha

Preso entre séculos de uma “monarquia republicana” e o Estado Novo, Portugal conta atualment...

Descobrimentos, Museus e a Língua Portuguesa (II)

A capa doutro livro, cuja leitura é essencial, ilustra este número. Trata-se de “Portugal Me...

“Si vis Pacem Parabelum”

“Si vis Pacem Parabelum”, é um provérbio romano que se pode traduzir como "se queres a paz, ...