Batalha junta acionistas ibéricos da SUMA em festa

A empresa SUMA, que faz a recolha dos resíduos sólidos urbanos no concelho, reuniu duas centenas de convidados no Mosteiro da Batalha, dia 11 de outubro, para “celebrar um quarto de século de caminho ambicioso e assinaláveis desafios superados”.

A escolha do município para a realização do encontro “revestiu-se de particular significado”, uma vez que “constituiu-se como o primeiro contrato da empresa, em 1995, e o local onde o projeto SUMA começou a ganhar forma”, refere a empresa.

O seu diretor executivo (CEO), Manuel Costa, referiu-se ao “casamento ibérico” de que resulta a organização, salientando “o apoio dos acionistas, a visão do anterior e do presente exercícios de gestão, e à dedicação e adaptabilidade da massa humana que a compõe como fatores para o seu sucesso”.

“A excelência dos serviços prestados, atestada pela atribuição de prémios nacionais e internacionais, e as relações de confiança e profícua articulação entre serviços públicos e privados criadas entre a organização e os seus clientes” mereceram igualmente destaque na intervenção.

O presidente do conselho de administração da Mota-Engil, António Mota, e o CEO da Urbaser, José María Lopéz Piñol, na qualidade de acionistas, também apresentaram mensagens de reforço daquelas ideias e de reconhecimento.

O programa da festa foi dedicado ao fortalecimento de laços e valores corporativos, à apresentação dos trabalhadores, ex-quadros e equipas das diversas geografias de implantação dos serviços SUMA. O coach Pedro Vieira falou sobre a resolução de problemas e a importância do insight nos processos de desenvolvimento pessoal e organizacional.

Em registo de animação teatral, revisitaram-se 25 anos da empresa em 25 minutos, criando-se paralelismos entre a parceria ibérica que a constitui, as mais relevantes datas do seu percurso e a Batalha de Aljubarrota que, em 1385, opôs tropas portuguesas e o exército castelhano e seus aliados. O sucesso da fação portuguesa veio a resultar na edificação do monumento onde se realizou o evento.


NESTA SECÇÃO

Orçamento cresce 2,2 milhões e mantém impostos

As “Grandes opções do plano 2020-2023” da Câmara da Batalha, divulgadas no final de outubro,...

Juros pagos pela câmara equivalem a 0,50 euros/habitante

O Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses 2018 coloca a Câmara da Batalha no 11º lugar...

Município mantém IMI no mínimo e penaliza prédios abandonados

A Câmara da Batalha “atribuiu [no ano passado] isenções totais ou parciais de impostos e out...