Batalha aposta no turismo de natureza e acessível

O presidente da Câmara da Batalha revelou, durante a Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL'18), que a estratégia municipal de desenvolvimento turístico passa por apostar num produto-chave de natureza e acessível.

Paulo Batista Santos afirmou ao Jornal da Batalha que a presença do município na BTL'18 – que decorreu de 28 de fevereiro a 4 deste mês - correspondeu a três patamares: a rede Lugares Património Mundial do Centro (alta de Coimbra, Batalha, Tomar e Alcobaça), turismo religioso e o turismo de natureza e acessível.

No caso do património, o autarca adiantou que a aposta é numa programação cultural mais intensa para 2018/2019, “procurando atrair novos públicos, nomeadamente internacionais”, enquanto o turismo religioso se apresenta como “um novo foco, pela proximidade a Fátima, a festa de Nossa Senhora do Fetal e o conjunto de património religioso identificado no concelho”.

No caso do turismo de natureza e acessível, o objetivo é criar um produto-chave que inclua a Pia do Urso, o Museu da Comunidade Concelhia da Batalha (MCCB) e o mosteiro, além de iniciativas em diferentes áreas.

“É um turismo que está a crescer e gostava muito que a Batalha fosse conhecida nacional e internacionalmente também como uma marca do turismo acessível”, adiantou o autarca. O mosteiro é um património acessível e a anunciada instalação de um elevador, “permitirá que todo o monumento seja visitável por pessoas portadoras de deficiência”.

O município pretende, em parceria com empresas e entidades privadas, desenvolver atividades focadas na acessibilidade, como é o caso da candidatura às “7 Maravilhas da Mesa, numa abordagem gastronómica acessível”.

Paulo Batista Santos quer igualmente sensibilizar os organizadores de eventos no concelho para a necessidade de “dar respostas diferenciadas para pessoas portadoras de alguma deficiência”, adiantando que “os novos troços de passeios pedestres no concelho serão acessíveis”, o mesmo acontecendo com outras iniciativas ligadas à natureza e aos desportos na natureza, como escalada e espeleologia, nomeadamente nas freguesias de São Mamede e Reguengo do Fetal.


NESTA SECÇÃO

Batalha reclama abertura de aeroporto em Monte Real

A abertura da Base Aérea de Monte Real à aviação civil é “uma questão de bom senso” e “uma q...

Batalha e Trujillo reforçam relações em diferentes áreas

A equipa de juvenis masculinos de futebol da União Desportiva da Batalha (UDB) encerra este ...

"Campo de Batalha" oferece férias diferentes

Estão abertas as inscrições para o campo de férias católico designado “Campo de Batalha”, qu...