Autarca da Batalha quer ética no centro do debate político

O presidente da câmara da Batalha apelou à “ética na vida política e pública” durante a sessão solene do Dia do Município, na quarta-feira, 14, destacando que comportamentos de sentido contrário “não têm a compreensão da população”.

Paulo Batista Santos constatou que os cidadãos “estão afastados da política e da função nobre do exercício de atividades públicas”, adiantando que “hoje fazer política ou desempenhar atividades públicas sem o sentido ético da responsabilidade, não tem a compreensão da população”.

“Vejo os meus colegas vereadores, autarcas, deputados e tantos outros que exercem funções de prestígio e nobres na política nacional pouco estimulados, acanhados, envergonhados com aquilo que veem nas notícias relativamente à atividade pública e à atividade política”, referiu o autarca.

Na sua perspetiva, “fazer política sem ética e sem responsabilidade desacredita a função” daqueles que exercem atividades públicas”. Por isso, “o desafio é que todos tenhamos a consciência de que tem de haver cada vez mais um compromisso de ética e de responsabilidade” entre quem as desempenha e os cidadãos.

“Não é um compromisso exclusivo dos políticos – adiantou Paulo Batista Santos -, é de todos os cidadãos, da sociedade em geral, mas tem de ser feito com a força de quem confiou nos seus representantes e quer ver neles um exemplo na gestão pública ou na representação parlamentar”.

“O exercício da ação política tem de ser sempre um exemplo para os cidadãos como referência da nossa atividade coletiva. É este o caminho que todos temos de perseguir sem hesitações ou cedências. E para tal não são precisas mais leis, mas sim vontade política e determinação para prevenir e censurar comportamentos eticamente indefensáveis”, destacou o autarca.

“Mais do que anunciar grandes obras, vale a pena colocar no centro da agenda política nacional e regional o tema da ética na vida pública. Mais do que novas promessas, os cidadãos procuram nas lideranças um sentimento de credibilidade e a responsabilidade de afirmar princípios e defender valores”, concluiu o presidente do município.

 


NESTA SECÇÃO

Centro defende ampliação do hospital de Leiria

O conselho regional das comunidades intermunicipais da Região Centro aprovou uma proposta de...

Valorlis em campanha de inclusão para aumentar a reciclagem

A Environment Global Facilities (EGF) e as suas 11 concessionárias – entre as quais a Valorl...

Câmara sujeita a ter de indemnizar empresas de exploração de pedra

O Tribunal Administrativo e Fiscal de Leiria aceitou uma providência cautelar, interposta pe...