Assembleia municipal rejeita mais pedreiras no Reguengo

A Assembleia Municipal da Batalha aprovou por unanimidade uma moção em que demonstra a sua “firme oposição ao licenciamento de novas explorações de pedreiras na zona envolvente da Torre e Reguengo do Fetal”

Na sua sessão desta segunda-feira, 19, os deputados do PSD, PS e CDS-PP, “associam-se à posição aprovada pela câmara municipal que, no dia 02 de setembro, pronunciou-se desfavoravelmente sobre o plano de exploração da pedreira na Barrosinha”, que se encontra até 7 de outubro em discussão pública de Avaliação de Impacte Ambiental (AIA).

O documento será enviado ao Ministro do Ambiente, que tutela a entidade responsável pelo licenciamento de pedreiras (Direção Geral de Energia e Geologia) e à entidade coordenadora da avaliação de impacte ambiental (Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro).

No caso da pedreira da Barrosinha, os deputados assentam a sua decisão no facto de “a zona definida sobrepor-se com áreas de proteção, infraestruturas e projetos de valorização turístico-patrimonial de administração municipal, nomeadamente o processo de classificação e proteção do painel turístico em azulejo da extinta companhia aérea Pan Am”.

Por outro lado, adiantam, “interfere com o traçado definido do projeto da maior relevância ambiental, cultural e turística, designado por percurso pedestre Rota das Pedreiras Históricas Medievais”.

A posição da assembleia municipal será também enviada ao Ministério da Cultura, pedindo “maior celeridade na conclusão dos processos em curso de ampliação da Zona Especial de Proteção dos Sítios de Interesse Municipal das pedreiras históricas de Valinho do Rei e Pidiogo, de proteção da pedreira histórica do Caramulo e de classificação do painel turístico em azulejo da extinta companhia aérea Pan Am”.

 


NESTA SECÇÃO

Pedestal da autobiografia de Rihanna fabricado na Batalha

A versão de luxo da autobiografia visual da cantora Rihanna vai ser vendida com um pedestal ...

População do Reguengo contra novas pedreiras na freguesia

O pedido de licenciamento de uma exploração de pedra com mais de 12,1 hectares, que se encon...

Concelho pode candidatar-se a meio milhão para projetos rurais

A Associação de Desenvolvimento da Alta Estremadura (ADAE) tem abertas até 30 de setembro as...