Artistas da região expõem no 32º Salão de Outono

O 32º Salão de Outono da Galeria de Arte do Casino Estoril expõe até meados de janeiro obras da pintora batalhense Irene Gomes e dos escultores Filipe Curado (residente no concelho e natural de Leiria) e de Abílio Febra (natural de Leiria), entre os 28 artistas nacionais e estrangeiros presentes.

“O objetivo desta coletiva foi, inicialmente, o de oferecer aos portugueses e aos muitos estrangeiros, que, sobretudo no período estival, visitam o Casino Estoril, um panorama das artes plásticas portuguesas”, explica a galeria de arte, na sua página na Internet.

Na sua perspetiva, “os nomes que integram a presente exposição são uma garantia de qualidade, apesar da diversidade de linguagens, em que é dominante o neo-figurativismo e o expressionismo, nas suas vertentes lírica e abstrata, não faltando, porém, outras correntes desde o abstracionismo ao hiperrealismo”.

Ainda no texto de apresentação da mostra, inaugurada na sexta-feira, 24, é citado o escultor Martins Correia, que dizia muitas vezes que "as exposições coletivas são a arte em movimento", pela diversidade de linguagens, que nelas se encontram, diferença de idades dos participantes e o próprio convívio proporcionado aos artistas.

“Se é verdade que muitos e qualificados artista gostam de participar em "coletivas", também é certo que, muitos e qualificados colecionadores as visitam com frequência, porque é, muitas vezes aí, que encontram as apetecidas "revelações" ou a obra de arte e o autor de que andavam à procura”, adianta a galeria.

Esta mostra apresenta obras de Abílio Febra, Alfredo Luz, Augusto Patrão, Branislav Mihajlovic, Carlos Ramos, Cohen Fusé, Diogo Navarro, Edgardo Xavier, Fernando Gaspar, Filipa Oliveira Antunes, Filipe Curado, Gustavo Fernandes, Irene Gomes, João Feijó, João Sotero, Jorge Pé-Curto, Lima Carvalho, Luzia Lage, Mário Vinte e Um, Mariola Landowska, Marius Moraru, Moisés Preto Paulo, Nadir Afonso, Paulo Ossião, Pedro Castanheira, Renato Rodyner, Rogério Timóteo e Rui Carruço.

Está patente ao público até 14 de janeiro, todos os dias, das 15 às 24 horas. A entrada é livre.

 


NESTA SECÇÃO

A “Encamisada”, reminiscência dos Círios Estremenhos e acto cultural de relevo

Volto à “Encamisada” rebolariense, que se deve inscrever entre as manifestações culturais do...

Irene Gomes e Paulo Assim na exposição “Espessura Longa”

A pintora Irene Gomes, natural da Batalha, e o poeta Paulo Assim, residente no concelho, par...

Festival Artes à Vila candidato a prémios ibéricos

O festival Artes à Vila, promovido na Batalha, encontra-se entre os 10 finalistas de duas ca...