Célia Ferreira

A.M.HO. A.Minha.Horta

Amor-de-hortelão tem muito para oferecer

Este mês de abril parece estar a fazer jus ao ditado popular: “abril águas mil”. Já assim esteve março e parece estar para continuar. A verdade é que a chuva é cá precisa, dava jeito era que tivesse sido mais espaçada no tempo, pois tenho os quintais alagados, dado que são de terra pouco permeável, o que lhes confere a particularidade de reterem mais os nutrientes, mas quando têm esta abundância de água, não a deixa escoar. Assim, este ano, não adiantei sementeiras e ainda bem que o não fiz, pois teria as plântulas já boas a colocar na terra, mas não posso.

Gosto sempre de aprender coisas novas e tive a oportunidade de ir ao evento “Flores no Prato” que aconteceu em Leiria, com a Fernanda Botelho. Nele fiquei a conhecer mais variedades de flores comestíveis. Os nossos pratos podem ser enriquecidos com as flores dos nossos quintais/jardins, daí ser fácil ter um jardim comestível - na próxima publicação partilho convosco.

Neste evento, fiquei ainda a conhecer melhor uma planta que no meu quintal aparece em abundância por esta altura, e que tenho desvalorizado, mas parece que tem muita coisa boa para nos oferecer, que é o agarra-saias, ou amor-de-hortelão, nome cientifico: Galium aparine L. Segundo esta especialista, a planta tem propriedades medicinais muito interessantes. Usa-se toda a planta, que é um excelente diurético, podendo eliminar pedras no aparelho urinário e tratar infeções do mesmo. É um estimulante do sistema linfático, aliviando problemas de glândulas inchadas. Útil no tratamento de problemas de pele como seborreia, eczema e psoríase - para tal deve lavar-se com uma decocção feita fervendo a planta por 15 minutos, e pode usar-se para aclarar a pele ou combater a caspa. De preferência usar a decocção na hora, ou guardar no frigorífico por cinco dias.

Com os seus frutos faz-se algo semelhante ao café e a raiz moída pode substituir a chicória.

Como tenho tanto, vou experimentar estas opções.

Hortícolas para semear e/ou plantar ao ar livre: abóboras, aipo, alfaces, alho francês, batatas, beringelas, beterrabas, broculos, cebolas variedades tardias, cenouras, coentros, couves-flôr; couves-repolho, couve-rábano, espinafres, ervilhas, malaguetas, nabiças, nabos, nepinos, pimentos, salsa, tomates, abanetes, rúcula, calêndulas.

Jardim, semear: amores perfeitos, cravos, crisântemos, dálias, bocas de lobo, capuchinhas (estas são excelentes para circundar a nossa horta), agrião de jardim, calêndulas (por cá somos fãs das suas pétalas nas saladas).

Arbustos e árvores de fruto para plantar: amoreiras, arandos, framboesas, groselheiras, mirtilos.

Na horta cultivamos alimentos e sentimentos!

Boas colheitas.


NESTA SECÇÃO

Coragem e a ambição para um futuro melhor

O plano que o consultor António Costa Silva apresentou ao Governo com uma “Visão Estratégica...

O rock é uma passagem para a outra margem

Certos grupos de rock, pela sua inovação, revelam-se marcantes na época em que aparecem e ta...

Despesa pública

Já ouvimos falar vezes sem conta de tempos de vacas magras. No entanto, ninguém se lembrará ...