Ameaça matar a mulher com catana ao longo de décadas de violência

Um homem suspeito de ameaçar a mulher de morte, incluindo com recurso a uma catana, ao longo de três décadas na Batalha, foi agora detido pela GNR e acusado de um crime de violência doméstica.

“O suspeito agrediu física, verbal e psicologicamente a sua mulher”, de 50 anos, “durante uma relação de 31 anos”, explica o Comando Territorial de Leiria da GNR em comunicado, datado de 27 de junho, esclarecendo que “as diligências de investigação decorriam há um mês”.

A detenção do homem, de 51 anos, “pelo crime de violência doméstica, na localidade de Batalha”, foi consumada pelo Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas da GNR e assenta na acusação de que “ameaçava a mulher de morte reiteradamente, muitas vezes com recurso a uma catana”.

“O suspeito, com problemas de alcoolismo, vinha a acentuar o seu comportamento violento e agressivo para com a vítima, estendendo igualmente os maus-tratos verbais, psicológicos e ameaças de morte ao seu filho, de 20 anos, causando um estado de medo e ansiedade às vítimas”, explica a GNR no comunicado.

No seguimento das diligências policiais foi apreendida uma catana e uma pressão de ar.

O Tribunal Judicial de Leiria determinou como medidas de coação a proibição do arguido de contactar com a vítima, proibição de frequentar estabelecimentos de venda de bebidas alcoólicas, assim como a sua aquisição.

O arguido ficou igualmente proibido de usar qualquer tipo de arma, seja de fogo, ou instrumento cortante, e obrigado a apresentações diárias na GNR da Batalha, cujo posto também esteve envolvido nesta ação, como reforço à ação do NIAVE.

 

Foto: Arquivo/Ilustração

 


NESTA SECÇÃO

Bombeiros da Batalha combatem fogo no parque natural (com vídeo)

Os Bombeiros Voluntários da Batalha estão a ajudar a combater o incêndio que deflagrou na ma...

Autarca "lamenta profundamente" ausência de combate à poluição

O presidente da Câmara da Batalha "lamenta profundamente o esquecimento a que tem sido votad...

“Não temos qualquer interesse em indústrias que não gerem mais valias”

(Excerto da entrevista do presidente da Câmara da Batalha, Paulo Batista Santos, publicada n...