Núcleo de Combatentes da Batalha

Notícias dos combatentes

Ai a galinha, a galinha!

Alguém roubou uma galinha, e foi descoberto, pode ser que venha a ser julgado e preso pelo roubo, mas ao que parece todos duvidam! No entanto, os amigos, que estavam lá com ele quando a roubou, não viram nem sabem de nada... Os lesados, não perdoaram o roubo da galinha e correram com os ladrões na primeira oportunidade! Os que foram escolhidos a seguir para gerir o galinheiro tiveram de tirar o resto do milho aos lesados para tentar recuperar a galinha, e recuperaram-na. Só que os amigos do que roubou a galinha, apareceram e correram à força com os que tinham sido escolhidos duas vezes e a recuperaram, agarram de novo no galinheiro e são eles mesmo, de novo no poleiro, que têm os louros de devolver a galinha, a tal que eles mesmo tinham roubado! De imediato foram esquecidos os que tiveram o trabalho de a recuperar, com as regras estabelecidas por quem a tinha roubado. Ao receberem a galinha, os que tinham ficado sem ela, ficaram contentíssimos porque o que queriam era a galinha de volta, e na lembrança só ficaram os que tiraram o milho para a recuperar... Acontece que, apesar de terem devolvido a galinha eles mesmo tinham roubado, recuperada por outros, nunca devolveram o milho junto com a galinha, mas, continuam a tirá-lo na mesma proporção que os que a recuperaram, talvez querendo precaver-se com uma reserva de muito milho para quando tiverem oportunidade de roubar a galinha outra vez...

Reza a historia que numa reunião Hitler pediu que lhe trouxessem uma galinha.

Agarrou-a fortemente com uma das mãos e depenava-a com a outra.

A galinha, desesperada pela dor, queria libertar-se e fugir mas não podia.

Após depenar a pobre ave, Hitler disse aos seus colaboradores:

"Observem agora o que vai acontecer".

Hitler largou a galinha e afastou-se dela.

Pegou numa mão cheia de milho e começou a caminhar pela sala a atirar os grãos para o chão, enquanto os seus colaboradores constatavam admirados, como a galinha, assustada, dorida e ainda a sangrar, corria atrás de Hitler a tentar comer, seguindo-o por todo o lado.

Hitler olhando para seus inferiores hierárquicos totalmente surpreendidos, disse-lhes:

"É assim que facilmente se governam os povinhos. Viram como a galinha me seguiu, apesar da dor que lhe causei? Tirei-lhe as penas e a dignidade, infligi-lhe dor, mas, ainda assim, ela segue-me em busca de migalhas."

Assim se comportam os povos, seguem os governantes e políticos, apesar da dor que estes lhes causam e, mesmo que lhes tirem a saúde, a educação e a dignidade, pelo simples gesto de receberem um pequeno benefício continuam a seguir aqueles a quem dão tudo mas que em troca atira umas simples migalhas."

Espera-se que não se caminhe, a passos largos, para que os mesmos de sempre roubem a galinha pela 4ª vez. Escrevam o seguinte, todos no final vão ser gestores, vão-se descobrir as falcatruas, mas os cargos nas empresas que beneficiaram, para quando saírem do galinheiro, vão estar lá. É cíclico e todos se orientam à conta dos impostos, desculpem, do milho.

Reflitam numa coisa muito simples! Os países ditatoriais são mantidos pelos ditadores tendo os chefes militares na mão com chorudos vencimentos, o soldado que passa fome, se se revolta, leva um tiro e o do lado já não repete, já não reclama!

Em Portugal aumentam-se os juízes! A questão da democracia assente em três pilares é utópica. O poder político não está separado do judicial, porque a justiça apenas julga e aplica as leis que são elaboradas pelos governantes e são aprovadas na Assembleia da Republica. Ora a mesma nunca aprova nada que seja contra os políticos em geral, daí a conivência da esquerda à direita e os jogos de bastidores (abstém-se um hoje, outro contra amanhã, mas, os diplomas, passam ou não passam consoante sejam benéficos ou prejudiciais), para que o poder judicial não se intrometa e até esteja do lado da governação dá-se um aumento pornográfico aos juízes, que, eles se for preciso, até acabam com um sindicato... ainda vamos ver alguém daqui a mais 4 anos com cargos de chefia numa transportadora de renome nacional e sem ter carta de pesados.

O que somos?

Uma Republica dos Bananas

Viva o Futebol.


NESTA SECÇÃO

Alterações climáticas: pensar global e agir localmente

As alterações climáticas são já uma realidade muito próxima de cada um de nós. Hoje sabemos ...

Orçamento

Estamos em época de aprovação de orçamentos, quer do Estado, quer dos municípios, quer ainda...

Voltemos às eleições legislativas

O ato eleitoral do passado dia 6 de outubro mostrou um crescimento sustentado do Partido Soc...