Célia Ferreira

AMHO A Minha Horta

Abril frio e molhado, enche o celeiro e farta o gado

Pois, nem todos gostam do tempo húmido que se tem feito sentir, mas se pensarmos que isso é importante para as nossas colheitas já o valorizaremos melhor. No quintal tudo desponta. Costumo dizer que por estas alturas é de lançar à terra praticamente todas as sementes.

Claro que para quem já plantou as batatas e afins esta água irá produzir com certeza problemas de míldio e oídio. Para controlar este problema podem fazer um preparado com uma planta espontânea - a bardana (nome cientifico Arctium lappa).

Cá em casa nasce apenas onde quer, mas foi porque trouxe sementes onde a encontrei selvagem, depois de adquirir um livro que ensina a curar plantas com outras plantas (os livros têm estas particularidades, permitem-nos aprender muitos e variados assuntos). Tinha-a cá em casa para uso dermatológico, mas aprendi que também ajuda na prevenção e cura do míldio e oídio. Para tal é necessário macerar folhas de ano da planta em água, por 5-6 dias, no final coar e armazenar em embalagens que não sejam de metal. Para usar como preventivo, na proporção de um para 20 em modo foliar, para usar como curativo na proporção de um para cinco também em modo foliar.

Para afastar os caracóis das hortas, deve ladear os canteiros com cravos túnicos, hortelãs, borragem, erva cidreira, cebolinho, agrião, orégãos, etc (tudo plantas que não costumam atacar- logo não gostam) e se puder deixe sempre uma zona com erva alta para abrigar os pirilampos, cujas larvas são o predador natural dos caracóis), pois a nossa mania de limpar tudo acaba a destruir o controlo natural. Cá em casa ainda se vêm livremente os pirilampos, que nos levam a sair à noite para apreciar a lua e as suas luzes. Claro que a sua presença será sempre tanto mais notada quanto mais for a população.

A intenção principal destas minhas partilhas é de alertar para a observação da natureza, para que juntos criemos um maior respeito por tudo o que nos dá. Se a compreendermos e aprendermos a aceitar as suas características e particularidades e a soubermos aproveitar e respeitar na íntegra, estou confiante que melhor será a nossa passagem neste mundo.

Deixo-vos hoje uma receita de saladas (que não precisam de grande tempo de preparação e devolvem a totalidade dos nutrientes das plantas – dado que alguns nutrientes são voláteis)

Salada de beterraba – lavar e retirar a casca à beterraba, ralar com o ralador temperar com flor de sal (ou sal normal) um pouco de azeite e sumo e raspa de um limão. Pode ser guardada no frigorífico entre as refeições por cinco a seis dias. Com a adição do limão temos dois benefícios: 1º juntamos a vitamina C que ajuda a absorção pelo nosso corpo do ferro da beterraba e 2º não fica com aquele sabor a “terra” que afasta muitos de a consumir.

Salada de cabeça de nabo – proceder do mesmo modo da beterraba (eu nem gosto de nabo cozinhado e assim, fica muito bom)

Salada de couve roxa (também se pode usar couve branca ou coração de boi) – cortar muito finamente a couve e usar o mesmo tempero das anteriores saladas.

Salada de pimentos – assar ao lume, colocar dentro de um saco e sacudir bem, para assim se separar facilmente a pele, cortar em pequenos cubos ou tiras temperar com cebola em cubos, sal, azeite e vinagre e degustar.

Plantas selvagens para uso em saladas: rúcula, acelga, borragem (folhas tenras) trevos (azedinhas), funcho, beldroegas, salsa, coentros, hortelã, urtiga (folhas tenras e jovens).

Acompanham bem com qualquer prato de grelhados.

Hortícolas para semear e/ou plantar ao ar livre: abóboras, aipo, alfaces, alho francês, batatas, beringelas, beterrabas, broculos, cebolas, cenouras, coentros, couves-flôr, couves-repolho, couve-rábano, espinafres, ervilhas, malaguetas, nabiças, nabos, pepinos, pimentos, salsa, tomates, rabanetes, rúcula, calêndulas.

Jardim, semear: amores perfeitos (só os de flor pequena é que são os naturais e pode comer as suas flores), cravos, crisântemos, dálias, bocas de lobo, capuchinhas (estas são excelentes para circundar a nossa horta), agrião de jardim, calêndulas

Arbustos e arvores de fruto para plantar: amoreiras, arandos, framboesas, groselheiras, mirtilos, morangueiros, videiras.

Mantenha-se a par das partilhas em: https://www.facebook.com/AMHO.A.Minha.HOrta/

Na horta cultivamos alimentos e bons sentimentos!

Boas colheitas.


NESTA SECÇÃO

Fava rica, oh rica fava!

Já é tempo dela! De nome científico Vicia Faba, a fava é uma leguminosa grão (como a feijoca...

Descobrimentos, Museus e a Língua Portuguesa

A ilustrar este “Baú da Memória”, a capa do livro de Branquinho da Fonseca “As Grandes Viage...

Bons ventos

Na passagem de mais um 9 de abril, comemorámos o 81º aniversário do Núcleo da Batalha da Lig...