Piloto da Batalha disputa mundial

João Miguel Oliveira, de 10 anos, da Perulheira, na freguesia de São Mamede, é piloto de karting. É campeão nacional do Troféu Rotax (Categoria Micro-Max) e participa na final Mundial Rotax, de 6 a 11 de novembro, em Portimão. Com a colaboração da sua mãe, Isabel Vieira, conta nesta entrevista como começou a carreira e o que espera do futuro na competição

Quando começaste a interessar-te pelo Karting?

Muito cedo. Aos cinco, seis anos, já mostrava muito interesse pelo karting. Em 2014 experimentei durante as férias de verão no Algarve. Depois das férias, fomos ao Euroindy e após uns rápidos testes, o senhor Pragosa mostrou-se interessado em ter-me na sua escola de karting. No ano seguinte comecei na escola de karting no Euroindy e participei na Formação Karting ACP 2015. Houve uma corrida final e venci. Nessa altura, decidimos (com os pais) que deveria passar para as competições nacionais em 2016, no caso para o Troféu Rotax, pela sua maior visibilidade internacional.

 Quais os resultados que tens obtido?

Em 2016 alcancei o 7º lugar no Troféu Rotax. Foi uma evolução prova a prova, cada vez com melhores resultados até chegar à final mundial.

Quais são os teus objetivos no karting?

Quero participar na Fórmula 1. (Para os pais, os objetivos são que se divirta e dê o seu máximo).

Quais são os momentos que mais recordas até agora?

As primeiras provas, com a exigência física e mental necessária para me preparar para a competição. O cuidado com alimentação e o seu timing certo, a preparação física com a grande ajuda de Beto e Inês, do Batalha Fit, até ao controlo das emoções, antes e após as corridas.

Quem são os teus principais patrocinadores?

São a Dconstrutiva e A Bela Noiva, ambas empresas da minha família. Sem o seu apoio não seria possível competir.

O karting é um desporto caro?

Depende da “carteira” de cada um, para nós é caro, mas ainda assim acessível. Não seria possível participar nas duas competições nacionais, tanto pelos custos como pelo tempo necessário.

Quais são os teus principais passatempos?

Jogos de consola, principalmente Formula 1, radiomodelismo 1/8TT e futebol.

Como é que os teus pais encaram o facto de te dedicares a este desporto?

Desde os avós e tios, sempre na família houve quem gostasse de automóveis. O meu pai e a minha mãe gostam de desporto automóvel e dos automóveis, embora nunca tenham participado em qualquer competição. Os meus pais gostam de karting e começaram a praticar para me acompanhar e ao meu irmão (Pedro, com cinco anos). O meu pai chegou a competir no radiomodelismo 1/8 TT e 10/200 no Campeonato Distrital de Leiria e no Campeonato Regional Centro por uma dezena de anos.

 

 

 

 

 


NESTA SECÇÃO

5º Passeio de BTT “O Natal na Batalha tem mais brilho”

A Associação Batalha Bikeres promove no dia 17 de dezembro, em parceria com a câmara municip...

Casimiro Gomes, presidente do AC Batalha “Precisamos de pista com piso sintético"

O Atlético Clube da Batalha (ACB) tem mais de uma centena de atletas, desde os benjamins aos...

Batalha recolhe bens para a Loja Social

A Farmácia Ferraz, em parceria com o Atlético Clube e a Loja Social da Batalha, está a organ...