Célia Ferreira

A.M.HO.A.Minha.Horta

Como combater pulgas e moscas

Na data que vos escrevo estamos ainda em agosto, e aparecem as primeiras chuvas. Alguns não vão achar graça à sua vinda, mas na verdade todos precisamos muito da chuva, é ela que nos enche os reservatórios de água para que não nos falte esse bem tão precioso.

Estas primeiras chuvas costumam estragar os figos, que daqui em diante já não têm grande forma de se conservar. Por cá uso secá-los no forno a baixa temperatura, inicialmente, e depois finalizar ao sol. Faço também compota de figo e no ano passado uma receita aprovada que foi figo inteiro em conserva de calda de açúcar. Aprovadíssima!

Nestes dias continuamos em época de colher a abundância dos nossos quintais e até de zonas selvagens. Os passeios com as crianças têm tido a intenção de colher as adoráveis amoras, que são mais saborosas se provenientes de silvas selvagens. Isto faz-nos lembrar o que as silvas têm de bom, pois passamos a maior parte do ano a desejar que não entrem nos nossos quintais. Mas como a natureza faz tudo bem feito, também elas têm os seus benefícios, mesmo até medicinais, para além dos frutos maravilhosos. Este ano apanhámos aos quilos.

As plantações estão em plena produção, outras em final e este mês podemos começar a antecipar algumas sementeiras de outono/inverno.

Para controlar mosca braca da couve, faça o seguinte preparado: um litro de água, uma chávena de café de vinagre, uma colher de sopa de liquido da loiça ou sabão azul diluído. Pulverize as plantas com esta mistura. A mosca pode desaparecer logo, se tiver no inicio da infestação. Caso contrário, aplique a cada oito dias, até desaparecerem por completo.

Contra pulgão, chá de arruda: num tacho coloque a ferver um litro de água, deite sobre ele as folhas e talos de arruda, deixe macerar por 10 minutos, depois de arrefecer use diluído para pulverizar as plantas.

Hortícolas para semear e/ou plantar ao ar livre: agriões, aipo, acelgas, alface de inverno, bróculos, cenouras, cebolas, cenouras, coentros, couves várias, coentros, espinafres, ervilhas, favas, nabos, nabiças, rabanetes, rúcula, salsa.

Semear: amores-perfeitos, cravos, gipsófilas, calêndulas, miosótis, papoilas. Em bolbo: jacintos, narcisos e tulipas.

Na horta posso cultivar bons alimentos e bons sentimentos! Boas colheitas.

 


NESTA SECÇÃO

Bombeiros, serviço, dedicação, sacrifício

É da natureza humana ansiar e lutar por um mundo melhor, mas da mesma natureza surge inexp...

O labirinto obscuro

 A entrada descomposta e velha daquelas escadas de madeira podre e carunchosa, não faziam pr...

A sorte, formalizada

Com o acabar do meu primeiro mestrado, recebi imensas felicitações. Pelo tempo que o demorei...